[Relato de espionagem a Zuzu Angel nos dias 29 e 30 de outubro de 1971]

Número de registro: ZA03.XX.05.XX.02.0002
Tipo de acervo:Documental
Número de registro:ZA03.XX.05.XX.02.0002
Fundo: ZULEIKA ANGEL JONES – ZUZU ANGEL
Função: Atuação política
Título: [Relato de espionagem a Zuzu Angel nos dias 29 e 30 de outubro de 1971]
Data de produção:Década de 1970
Local de produção:Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil
Nível de Descrição:Nível 5 Item documental
Gênero:Textual
Tipo documental:Relato de espionagem
Suporte:Papel
Dimensões:
Largura: 23,40
Altura: 33,50
Número de Páginas: 2,00
Nome do produtor/autoria:Zuleika Angel Jones
História arquivística:
Fonte imediata de aquisição / Legado do Acervo particular de Hildegard Angel.
Conteúdo:
Relato de espionagem a Zuzu Angel, sobre as suas atividades no dia 29 de outubro de 1971, bem como sobre a relação comercial desgastante entre João Luiz Lopes de Morais e Zuzu Angel, sócios da empresa Akeeka Indústria, Comércio, Importação e Exportação LTDA.
Eventos associados:
Idiomas:Português

Zuzu em

Atualidades

noticias

Feliz Aniversário Hildegard Angel!

Hoje é dia da filha da Zuzu, mãe de João Pedro, esposa do Francis, atriz, modelo, escritora, jornalista, colunista, formadora de opinião, criadora de bordões, carioca, influenciadora social, flamenguista: Hildegard Angel.

noticias

Zuzu Angel: estilo, coragem e resistência

'Stuart é um símbolo; um símbolo de toda uma geração martirizada; ele simboliza a democracia (...) que é negada aos brasileiros'

noticias

A força da beleza, do caráter e do temperamento de Martha Rocha

A colunista Hildegard Angel, do Jornalistas pela Democracia, lembra de Martha Rocha, morta no ultimo dia 5 de julho. "Martha foi uma famosa tão famosa, que tudo considerado extraordinariamente bonito no Brasil foi rebatizado com seu nome, a partir do título da Miss Brasil 1954",

noticias

Para filha, negar o assassinato de Zuzu Angel é crime contra a memória do país

União terá que pagar indenização por danos morais às filhas da estilista, morta em “acidente” em 1976. Ela se dedicava a encontrar o filho, Stuart, desaparecido cinco anos antes e morto pela ditadura.